segunda-feira, 23 de abril de 2012

Velha infância


 "E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão?"



Estava ainda no jardim de infância quando o conheci. Era só mais um dos meninos bagunceiros de minha turma. Eu, por outro lado, era uma garota estudiosa, mas longe de ser a mais bonita ou popular. Lembro-me de uma festinha de São João na escola, daquelas em que a gente passa semanas ensaiando com o par. O meu ensaiou comigo por todo o tempo, mas na véspera resolveu me trocar pela mais cobiçada menina da sala. Ofereceu duas figurinhas de álbum ao par dela e o garoto aceitou. Só que o rapazinho filho da mãe não apareceu no dia da festa e eu fiquei sem par, não dançando na apresentação. Anos depois descobriria sua identidade. Era ele. 

No início do ginásio muita gente saiu da escola, o colecionador de figurinhas foi junto.


Quinze anos depois, o finado orkut (que separou tantos casais), acabou por promover um reencontro virtual. Participávamos da mesma "comunidade" do antigo colégio do primário. Conversa vai, conversa vem, tal qual Eduardo e Mônica, trocamos telefone, depois telefonamos e decidimos "se" encontrar. Bom, não fomos ver um filme do Godard, mas devia ser tão chato quanto, pois nenhum dos dois se interessou pelo tal dO Mercador de Veneza (eu juro que tentei!)

Vieram então muitas lembranças daquela velha infância, algumas não tão agradáveis (pô, o lance das figurinhas foi sacanagem!), vimos que os nossos caminhos, mesmo tão diferentes, acabaram por se cruzar num momento bom para nós dois, já de maturidade, de trabalho, de estudo. Tantas coisas em comum e tantos pontos diferentes, certamente um convite para um -sempre interessante- exercício de compreensão. Três anos depois decidimos aceitar o desafio da convivência sob um mesmo teto e nos casamos. E mais três anos se passaram desde aquele dia tão especial.

Por tudo isso, queridos leitores,  peço licença para fazer este post comemorativo aos nossos TRÊS ANOS de casados. Nem tudo foram flores, é verdade, mas quem disse que seriam? Que venham muitos outros, sempre pautados em respeito, confiança e amor.

É com você, meu marido, meu melhor amigo, que eu quero compartilhar tantas coisas importantes que desejo para mim. É com você que eu quero gerar os filhos que há tanto tempo fazem parte dos meus sonhos. E que teus olhos os guiem como me guiam. Eu te amo!



12 comentários:

  1. Pelo menos completei o álbum....E minha própria vida!

    ResponderExcluir
  2. Poxa Paloma, que post legal!!!!

    Adorei :)

    Muito lindo!!!!! Que Deus abençoe seu casamento e sua família!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo carinho, Sueyne.

      Beijos!

      Excluir
  3. Filha, você faz a hora... por isso te admiro muito!
    Que Deus continue abençoando vocês!!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foram os exemplos que vi em casa que me fizeram o que sou hoje, Mamis.
      Eu te amo!
      Beijos

      Excluir
  4. Filha, você faz a hora... por isso te admiro muito!
    Que Deus continue abençoando vocês!!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Que história legal!!! Parabéns, Paloma e Ronei. Apesar do pouco tempo de amizade, eu e Priscila passamos a gostar e admirar muito vocês.
    Paloma, pense que há seis anos algum outro rapaz poderia ter chegado pra Ronei e oferecido duas camisas... já imaginou??? rsrs
    Forte abraço.
    Arilde e Priscila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão, Arilde, vou fazer o Jogo do Contente e agradecer! rsrsrsrs

      Obrigada pelo carinho, vocês também são muito queridos.
      beijos

      Excluir
  6. Puro romance! VC merece um prêmio, amiga! NINGUÉM merece aguentar um mini Ronei...imagine como devia ser essa peste quando era guri!! kkkk
    Adorei o post!

    Parabéns pra vcs! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o "mini Ronei"! kkkkkkkkkkkkkkk

      Obrigada pela amizade, Mah!

      beijão

      Excluir
  7. LINDO, LINDO E LINDO!!!
    LINDO SEU TEXTO, LINDO SEU JEITO DE VER AS COISAS, LINDO SEU AMOR.
    QUE SEJAS FELIZ SEMPRE E PARA SEMPRE.
    DESEJO-TE PACIÊNCIA, EIS O SEGREDO DA CONVIVÊNCIA.
    BJS COM MUITO CARINHO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rê! Sim, doses e doses de paciência são necessárias para os dois. Ainda bem que um de cada vez! rsrsrsrs

      Obrigada por tudo (vocês sabem o quanto representam para nós!)

      Super-beijos!

      Excluir

E você, o que achou? Comente aqui:

Outbrain